16 Dezembro






Ir sentada nos lugares ao meio da carruagem é muito pouco prático.
Mal há espaço para tirar o caderno da mochila, cruzar as pernas e pousar o caderno para desenhar.
É sempre um desafio. E os desafios são bons!
Umas das coisas que mais difere de um desenho que simplesmente espreita pelo corredor, pela freixa entre os bancos ou e por um reflexo no vidro, é o facto de as pessoas estarem tão próximas que quase que entram pelo caderno sem pedir e antes mesmo do próprio desenho começar.
Por vezes é difícil encaixá-las, por vezes fujo disso e desenho quem vai no banco do outro lado do corredor. Mas desta vez não, as férias estão a começar e a próxima viagem para norte já será em 2012, há coisas que precisam de ser experimentadas, há coisas que devem ser mudadas, é preciso ver as coisas de forma diferente e procurar novos limites.

3 comentários: