Challenge XXXIII - O Processo

   Faltavam cerca de 40 minutos para o comboio partir. Encostei-me a uma máquina de chocolates, tirei o
caderno, olhei em volta para escolher o tema e começei o desenho... A "vítima" foi uma senhora que tranquilamente dava festas num coelho doméstico, enquanto este tremia com os ruídos e movimentos envolventes.
   Primeiro, e num gesto rápido, defini as formas e linhas com uma caneta preta rollerball fina da Uni-Ball.
   Depois, com um pincel com reservatório de água, passei as aguarelas (em pastilha da Van Gogh) para dar cor. Dei um tempo para a secagem, fechei o caderno, e entrei para o comboio...
   Já em casa, e de volta ao desenho, voltei a passar com caneta preta, para reforçar as linhas esbatidas pela aguarela e para aperfeiçoar alguns pormenores... Estava, então, terminado!

Sem comentários:

Enviar um comentário