Sem Título


" o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo (...)"
José Luís Peixoto

1 comentário:

  1. [... e nelas, nas tempestades que serenam, se lavam as tormentas que se trazem dentro, escondidas, como se fossemos um ventre para todos os medos, segredos e risos do tempo]

    um imenso abraço, Cláudia

    Leonardo B.

    ResponderEliminar